O Valor do Culto Doméstico

Muitas famílias já abandonaram o hábito do culto doméstico por falta de idéias novas ou simplesmente por não saber como fazê-lo.

Por que realizar o Culto Doméstico

 

É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “ Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.

 

Nestes dias de tanto corre-corre convém que paremos e reflitamos sobre o privilégio e a responsabilidade de fazer o culto doméstico. É responsabilidade, em primeiro lugar dos pais alimentarem seus filhos com a Palavra de Deus. Não devemos delegar para a igreja ou para os professores da escola dominical essa responsabilidade. Estes têm apenas um encontro semanal com as crianças de, no máximo, 1 hora. Fisicamente falando, é impossível manter alguém alimentado dando apenas uma refeição semanal. Se para alimentar o corpo isso não é suficiente, pensem no quanto este procedimento afeta a vida espiritual das crianças. Pais esforcem-se para ter este encontro diário com seus filhos, desperte neles o amor pela Palavra de Deus e pela sua obra. Ensinem-lhes pelo exemplo, a levarem a sério os ensinamentos da Palavra de Deus, a praticá-los. Não os ensinem a serem “religiosos”, pegando a Bíblia apenas para irem ao culto.

“Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por frontais entre os vossos olhos. E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te”. Dt. 11:18,19

 

Razões por que realizar o Culto Doméstico

1. É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.

2. Fortalece os laços familiares – Dissensões, inimizades e separações dificilmente acontecem numa família que cultua a Deus e medita em sua Palavra diariamente.

3. Edifica e fortalece a vida cristã de cada indivíduo, deixando nele marcas indeléveis.

4. Necessidades e vitórias são compartilhadas em orações.

5. É momento para tirar dúvidas a respeito da Bíblia e da vida cristã.

6. É oportunidade preciosa para apresentar aos filhos e a outras pessoas o plano de salvação. Que privilégio para os pais saberem que seu filho aceitou Jesus no culto em família!

7. É momento de testemunho. As orações e os cânticos podem ser ouvidos pela vizinhança, despertar interesse e atingir os corações.

Sugestões de estratégias

1. Fazer esse propósito e orar para que Deus afaste todos os impedimentos.

2. Se não é possível reunir toda a família, verificar a hora do dia em que há o maior número de familiares em casa e combinar o culto para esse horário.

3. Dar oportunidade de participação a todos – até às crianças.

4. Não pode ser muito longo, sobretudo quando há crianças. Não deve haver sermão, mas um pequeno comentário sobre o texto lido ou a leitura de um livro de meditações diárias.

5. Os cânticos devem ser fáceis de cantar e conhecidos de todos.

6. De preferência usar a mesma versão da Bíblia, para que todos possam acompanhar a leitura.

7. Agradecer é importante! Não só pedir. Cada um deve mencionar um motivo de gratidão.
As orações devem ser breves e objetivas. Orações longas tornam-se cansativas e desviam a atenção.

8. Esse momento deve causar prazer e não aborrecimento.

Há muitos momentos em que a família está reunida ao redor da mesa para uma refeição, ou até diante de um programa de televisão. Alguns minutos podem ser usados para a realização de um culto. Afinal, sempre se encontra tempo para o que se julga importante. É questão de prioridades e de coração.

Vamos reverter esse quadro? Quem sabe em outra ocasião o maior percentual será dos que realizam o culto doméstico todos os dias? A glória será de Deus, mas as bênçãos serão da família.

Por Professora Dulce Consuelo Purim

 

Conselhos para os pais

 

Como os pais podem cumprir com eficiência a exigência da Palavra de Deus: "Instrui o menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22:6)?

 

Uma das melhores maneiras é a prática do Culto Doméstico, antes mesmo de nascerem os filhos. Quando estes vão chegando, desde pequeninos, participam com seus pais daqueles instantes de leitura bíblica, de oração, de louvor, de envolvimento com o trabalho missionário através da intercessão, vão desenvolvendo o amor e o compromisso para com o Senhor.

 

Outro conselho é o de aproveitar todas as oportunidades e circunstâncias para compartilhar do Senhor e Sua Palavra (sentado, andando, deitando, levantando, comendo, brincando, passeando, etc). Para isso é preciso ter a Palavra do Senhor no coração. Lembre que a boca fala do que o coração está cheio.

 

Outro ponto de fundamental importância é a presença e a participação de toda a família numa igreja onde as crianças são valorizadas e há investimento sério da liderança da mesma na educação das crianças. Alguns pais apenas apontam o caminho da igreja, infelizmente. Em algumas igrejas, lamentavelmente, as crianças são um estorvo ou apenas uma “isca” para atrair os pais.

 

A expressão “instrui o menino no caminho em que deve andar” traz a idéia de você se certificar que a criança entrou no caminho. Como Jesus é o caminho, os pais deveriam não só apo

ntar este caminho, mas conduzir suas crianças à salvação e se certificarem que elas entraram, de fato, no Caminho.

 

 

 

O que incluir no culto doméstico?

 

_ Cânticos _ Se houver crianças, usar cânticos infantis.

_ Leitura Bíblica _ escolher pequenos trechos. Pode-se usar as sugestões para leituras Bíblicas de algum guia devocional.

_ Memorização _ Selecione um versículo curto e significativo, e repetir várias vezes.

_ história _ Ler pequenas histórias para as crianças. Pode-se usar um guia devocional infantil.

_Oração _ Orar por assuntos diversos e uns pelos os outros.

_Período missionário _ Escolher um pais e/ou missionário e orar por ele durante algum tempo.

 

 

Observações

 

-Todos os membros da família devem participa se possível com sua Bíblia.

-Incentive a memorização de versículos.

- Estimule cada membro da família a orar, estimulando assim aqueles que tem dificuldades para orar em publico.

-O culto doméstico deve ter de 10 a 15 minutos de duração.

- Incentive as crianças a montar um “calendário de oração pela família”, que as ajudara a orar pelas necessidades da família.

 

 

 

 

 

 

 

 

Agradecer é importante! Não só pedir. Cada um deve mencionar um motivo de gratidão.
As orações devem ser breves e objetivas. Orações longas tornam-se cansativas e desviam a atenção.

Querido papai, querida mamãe, você já levou o seu filho a Cristo? O privilégio de evangelizá-lo e de discipulá-lo é de vocês!

 

 

Fonte: http://www.clickfamilia.org.br e http://nezanunes.blogspot.com/2011/05/o-valor-do-culto-domestico.html