Libertação em Crianças  

   Soa até chocante o fato de falarmos que crianças precisam de 
libertação. Mas os acontecimentos nos levam a crer  a cada dia que 
esta é uma verdade inquestionável. 
   A poucos dias atrás lendo os jornais, uma notícia espantosa: 
   Um menino de 8 anos matara outro de apenas 3 e como se não 
bastasse ainda cortou-lhe a cabeça.
Horrível. Chocante. Cruel.Assustador.
Na verdade, demoníaco. Esta criança assassina estava 
certamente sendo usada por forças malignas que a levaram a 
cometer brutal homicídio. E isto não é um fato isolado. Crianças 
estão cada vez mais cometendo crimes e mais crimes. Fala-se até em 
redução da maioridade penal para 16 anos. Hoje o menor infrator só 
pode ficar nas unidades de medidas sócio-educativas pelo prazo de 3 
anos. Após esse período ele é solto, e na maioria das vezes, com 
maior conhecimento de crimes em geral do que quando entrou. É 
como se diz que contra fatos não há argumentos. Crianças precisam 
sim de libertação.  
   Vejamos se há na Palavra de Deus algum embasamento para esta 
afirmação. Em Marcos 9. 17-27, quando o Mestre expulsa o demônio de um 
menino, cujo pai o levara a Jesus, uma vez que seus discípulos não 
conseguiram expulsar. No verso 21 deste texto, Jesus pergunta  ao pai do 
menino:  “Quanto tempo há que lhe sucede isto?”, e a resposta do pai é 
surpreendente:  “desde a infância”. Este texto mostra claramente Jesus 
libertando um menino que era endemoninhado desde a infância. E Jesus não 
parou para dizer que não era necessário esta libertação, por ser uma criança, 
ao contrário, repreendeu até os seus discípulos que não tiveram fé suficiente 
para libertar a criança, dizendo: “Ó geração incrédula...”  
   Talvez os discípulos pensaram como você, caro leitor, 
ao iniciar a leitura deste texto.  Eles não creram na 
verdade da Bíblia descrita em João 8.32 “Conhecereis a 
verdade, e a verdade vos libertará”. 
   As crianças recebem facilmente as libertações, mas os 
adultos(pais) têm muita dificuldade de aceitar certas 
verdades sobre o reino das trevas atuando hoje no meio 
das crianças, através de objetos, brinquedos, filmes, 
revistas etc.  
    Ao concluirmos, oramos ao Espírito Santo para que lhe 
dê a revelação, e possa também encorajá-lo a trabalhar, 
ajudando as crianças a serem libertas e curadas.  
                                                               
 (Pr. Oséas Barbosa de Lima