Jantar em Familia

 

 É hora de resgatar a mesa em nossos lares, se queremos realmente fortalecer nossas famílias

 

 

Uma peça mobiliária que precisa ser resgatada em nossos lares é a mesa. Antigamente a mesa era o móvel mais usado pelas famílias. Era grande e cabia toda a família ao seu redor.

Hoje já não mais almoçamos ou jantamos à mesa. Com raras exceções, é claro.

Pois bem, almoçar ou jantar à mesa, com toda a família, faz bem. Uma pesquisa realizada pela Universidade Havard, dos Estados Unidos, revelou que a criança que senta à mesa com o pai e mãe alimenta-se melhor em comparação aos coleguinhas que comem sozinhas. Pesquisas realizadas com 16 mil crianças, de 9 a 14 anos, as frutas e vegetais aparecem quase duas vezes mais no prato daquelas que fazem as refeições com a família ao redor da mesa.

A pesquisa também apontou que à medida que o número de refeições à mesa diminuíam, aumentavam o consumo de frituras, refrigerantes e salgadinhos.

Uma outra pesquisa conduzida pela socióloga alemã Ângela Keppler, com 300 famílias alemãs mostrou que as famílias que exercitam o velho hábito de conversar, em vez de assistir á televisão, durante as refeições, obtêm maior harmonia e fluidez em suas relações. A socióloga chegou a conclusão que uma das melhores terapias familiares é a comunicação à mesa.

Segundo ela, esse momento é importante para trocar informações sobre diversos assuntos. Stephen Covey no seu livro “Os 7 hábitos das famílias muito eficazes” (Editora Best Seller) cita um artigo da professora Marianne Jennings, da Universidade do Arizona onde a autora narra a importância das refeições à mesa em sua família. Num dos trechos ela escreve: “Eu cortei o tecido para o meu vestido de casamento no mesmo lugar que decorei as regras da ortografia... Meu futuro esposo era atormentado impiedosamente no mesmo lugar. Muito de tudo o que aprendi e que me é tão caro está indissoluvelmente ligado à mesa da cozinha. Esta peça de mobiliário, gasta e arranhada, era uma pequena parte física do meu lar. Contudo, quando me lembro de tudo que fizemos ali, percebo que foi a chave para a vida que tenho hoje. Todas as manhãs, aquela mesa me enviava para o mundo, alimentava e severamente inspecionada. A mesa da cozinha nutria. Era a minha constante em meio às inseguranças dos dentes encavalados, do fato de ter mais sardas do que pele. Aquela mesa da cozinha não constituía apenas uma fonte de medo, era também o `meu cobertozinho de segurança`. Não importava quanto me sentisse desanimada por causa dos `sapos que engolira` durante o dia, a mesa da cozinha e os adultos que dela cuidavam estavam lá todas as noites para me consolar e amparar”.

Hoje as famílias já não têm mais tempo para as refeições ao redor da mesa. Não há mais mesas grandes. É por isso que as coisas estão do jeito que estão. A televisão é que ensina os valores contrários a Palavra de Deus, a obesidade aumenta, filhos não conversam mais com pais.

É hora de resgatar a mesa em nossos lares, se queremos realmente fortalecer nossas famílias.

Não importa o que se tem sobre a mesa, mas o que se conversa ao redor da mesa.

É por isso que Jesus sempre procurou fazer refeições com seus discípulos.

O que conversamos ao redor da mesa vai para o coração, mas antes passa pelo estômago.

Fonte: Click Familia